A utilização dos EPIs na construção civil

Architect at work in a construction site

A construção civil é um setor que pode apresentar acidentes com os obreiros e trabalhadores em geral caso as empresas não suportem os mecanismos adequados de proteção. A forma mais eficaz de evitar os riscos que as atividades laborais oferecem é através do uso das proteções coletivas. Mas quando essas medidas de ordem geral não apresentarem proteção suficiente ou estiverem ainda em fase de implementação, passa-se a recomendar o uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs), também empregados nas situações emergenciais. Você saberia dizer quais são os mais usados e contra quais riscos protegem nas edificações e obras de construção? Confira a seguir:

Para a parte superior do corpo

É óbvio que os EPIs mais utilizados em obras e construções têm relação direta com o tamanho que a empreitada tem, com os riscos que ela oferece e ainda com as orientações sugeridas pelo Técnico ou Engenheiro em Segurança do Trabalho que estiver encarregado da obra. Mas, sem qualquer sombra de dúvida, o item usado com mais frequência é o capacete, o qual dá proteção efetiva ao crânio e à cabeça, de forma geral, contra impactos causados pela queda de objetos e materiais e até contra choques elétricos, dependendo da constituição do casco. Os protetores auditivos do tipo concha e do tipo plug também são muito usados para o controle de exposição aos barulhos intensos.

Existem protetores para a face e óculos produzidos com lentes resistentes, os quais oferecem proteção para todo o rosto ou para os olhos. Tal cobertura, dependendo do material e do formato do equipamento, é eficiente contra impactos de partículas e fragmentos, radiação, solda, poeira, respingos de produtos químicos ou luz intensa, por exemplo. As máscaras são eficazes para impedir o acesso de poeira da obra ou fragmentos químicos às vias respiratórias.

Para o tronco

Em geral, as roupas são de mangas compridas e podem ser feitas de algodão ou de outros materiais, dependendo do risco ao qual vai ser exposto. Cintos de segurança também devem ser utilizados por quem for operar em trabalhos em altura, ou seja, aqueles que sejam a partir de dois metros de distância para o solo.

Para os membros superiores e inferiores

A fim de proteger os pés contra perfurações causadas por elementos pontiagudos e da queda de objetos diversos, as botinas de segurança são bastante empregadas. As luvas de raspa são usadas onde existem agentes cortantes ou perfurantes que ofereçam risco para as mãos e braços, como no carregamento de vergalhões ou placas de ferro; e as luvas de látex dão proteção de contato contra cimentos e argamassas em geral.

A empresa ligada à construção está obrigada por lei a disponibilizar os EPIs na quantidade e na forma adequada para a proteção dos seus trabalhadores, bem como oferecer as informações e os treinamentos necessários para o uso correto dos itens e exigir a sua utilização nos canteiros de obras pelos trabalhadores. A sua não utilização pode provocar, além dos acidentes e lesões eventuais nos obreiros, a aplicação de multas e o pagamento de indenizações por conta dos sinistros. Mantenha a sua empresa em ordem, elimine as despesas com problemas trabalhistas e penalizações, e proteja a vida, o bem-estar e a integridade dos seus colaboradores, adquirindo os melhores EPIs do mercado.

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato com a Astro através dos comentários abaixo!

Compartilhe:

Deixe um comentário